• Subcribe to Our RSS Feed

Consultoria

Consultoria é um processo de transferência de conhecimento, treinamento de habilidades e respostas às dúvidas do cliente. Essa dinâmica deve fluir de tal forma que o cliente se aproprie do conhecimento, desenvolva habilidades, mude atitudes e entre em ação para atingir os objetivos propostos na consultoria. O protagonista sempre será o cliente, sendo o consultor o mobilizador e catalizador, não sendo seu papel atuar como gestor, decisor ou operacional.

A dinâmica do trabalho se dá com orientações ao empresário baseadas em dados por ele fornecidos e sobre aquilo que foi definido como escopo e cronograma de trabalho, o qual está contido nesta proposta como objetivos específicos. O consultor traz sua expertise profissional, conhecimento técnico e prático, metodologias e suas indicações são direcionadas à realidade da empresa, acordadas e aceitas pelo empresário, uma vez que entende-se que são factíveis de realização. O empresário tem a responsabilidade de implantá-las.

CONSULTORIA EM:

  • PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO
  • PLANO DE NEGÓCIOS
  • ORGANIZAÇÃO DE EMPRESAS
  • GESTÃO FINANCEIRA
  • GESTÃO POR PROCESSOS

 

CLIENTES ATENDIDOS:

Consultoria já realizada em centenas de empresas de diversos segmentos de mercado. Veja alguns cases a seguir:

 

  • Distribuidora polpa de frutas e açaí

Após consultoria financeira para implantação da gestão financeira, o empresário pode decidir com mais segurança, tomar decisões mais rápidas e gerenciar melhor as margens dos produtos vendidos. Foi implantado um sistema de gestão para controle financeiro, orçamento anual de custeio para acompanhamento das despesas com metas a serem perseguidas, relatórios financeiros para análise mensal do resultado financeiro e análise de indicadores financeiros, rentabilidade, lucratividade, ponto de equilíbrio. Foi feita a formação de preços bem detalhada com possibilidades de projetar no início do mês a meta de lucro desejada, compondo esta meta no preço de cada produto e nas informações de despesas fornecidas pelo orçamento de despesa.

  • Posto de Gasolina

Análise financeira de 1 ano de operações para descobrir a lucratividade do negócio. Foi feito levantamento de faturamento e das despesas mês a mês e descobriu-se que mesmo com um aumento de 40% nas vendas em determinado mês em virtude de promoção com redução de preços dos combustíveis, o lucro foi menor que em outros meses que a venda foi menor. O fato é que com a redução do preço de venda, diminuiu consideravelmente a margem de contribuição (que já era pequena em torno de 7%), e assim teve-se menos dinheiro para pagar as despesas fixas, e por conseguinte menos dinheiro para gerar lucro. Como as margens são muito baixas nesse ramo de negócio, não há muito espaço para redução de preço e viu-se que é melhor preservar a margem, mesmo com venda menor, do que aumentar a venda e lucrar muito menos. O volume de venda (litros) é extremamente importante para garantir lucratividade, aliado a meta de margem para pagar despesa fixa e gerar lucro, sem entrar em guerra de preço que não traz resultado positivo.

  • Provedor de acesso a internet via rádio

– Análise financeira para descobrir o resultado financeiro mensal da empresa que diversificou muito sua atividade, serviços de informática, de segurança, loja de informática e os proprietários não estavam identificando se cada segmento gerava lucro ou não. Após levantamento consistente de dados, optou-se por desfazer dos outros segmentos e concentrar no serviço de provedor de acesso. Resultado, em 2 anos houve um aumento de aproximadamente 1.000 clientes, após focar neste segmento. Identificou-se também que embora a margem seja alta, há necessidade de muito investimento para expansão do atendimento e para atualização tecnológica. Viu-se a necessidade de um orçamento de investimento anual para que os gastos não afetassem o  fluxo de caixa, comprometendo os pagamentos mensais.

– Mapeamento de processos – foi definida a estrutura organizacional do provedor, criando diretorias específicas adm/financeira e comercial, infra-estrutura e suporte ao cliente. Com essa definição, mudou-se o lay-out da empresa, criou-se departamento de atendimento de suporte ao usuário, mapeamento de todos os processos financeiros e operacionais, organizou o departamento de vendas em 2 áreas: vendas e atendimento ao cliente para assuntos administrativos, deixando a equipe comercial disponível para atender e vender.